Olá pessoal, bem vindos ao meu espaço.   Meu nome é Huaíne Nunes, tenho 21 anos e sou o que gosto de chamar de “fotógrafa em ascensão”.   Venho de uma família de fotógrafos e o gosto pela arte é algo natural para mim. Já fotografo há algum tempo, mas só agora resolvi fazer disso uma profissão.   Também escrevo para um dos maiores sites de fotografia do Brasil e Portugal, o Fotografia-DG. Confiram alguns dos meus artigos, aqui   Neste blog, você verá meus melhores trabalhos com fotografia infantil, vamos discutir sobre fotografia de modo geral, conferir meus truques de interação com a criançada e alguns tutoriais de edição.   Espero que o blog se torne um lugar agradável para conversarmos sobre essa maravilhosa arte que é fotografar crianças.

Casa nova!

Olááá pessoal.

Finalmente, depois de muita espera, estou com o site/blog novo no ar. Que maravilha! Estava esperando ansiosamente para contar a novidade para vocês.

Agora ficou jóia, tudo roxinho (minha cor preferida), com os links de compartilhamento, uma barra lateral bacana, o portfólio logo ali em cima. Adorei!

Vocês viram o início, que legal? A pessoa pode escolher ir direto para o blog, ou acessar o portfólio. Demais, não é?

Não se preocupem que todas as postagens que estão nesse blog, assim como os comentários, foram “migradas” (como chama? exportar?) para o site novo!

Ficou tudo muito lindo.

É só clicar nessa imagem da capa que vocês serão direcionados para o novo site. Tem post novo lá também, com uma nova sessão de fotos.

Super beijo!

 

CategoriasPessoal Tags:,

Brincando de fotografia macro com lente invertida

Olá pessoal.

Tenho certeza que todo mundo aí já ouviu falar dessa técnica de fotografar macro usando a lente invertida. Definitivamente isso não é novidade.

Mas sabem que eu NUNCA tinha brincado disso? Pra falar a verdade, eu nem sabia como fazer. Descobri que mais simples, impossível. Tire a objetiva da câmera, vire ao contrário e segure na frente do corpo da câmera. Dificil, não?

Bom, isso é um assunto. Outro assunto, que o pessoal que me segue no twitter acompanhou, é que eu resgatei na semana passada uma gatinha que estava quase morrendo. Hoje, felizmente ela já está comendo bem, saudável e está bem mais gordinha.

O que uma coisa tem a ver com a outra? É que aproveitei a oportunidade para mostrar as fotos dela para vocês (já que tinha gente pedindo no twitter) e, ao mesmo tempo, mostrar a técnica do macro com a lente invertida.

Nessas primeiras imagens, estou usando a lente 50mm na posição normal.

E nessas a seguir, inverti a lente 50mm, para fazer uns macros legais.

Mas Huaíne, o que diabos isso tem a ver com fotografia infantil?

Em princípio, nada! Mas se você forem um pouco criativos, podem usar sim essa técnica com fotografia infantil, fotografando, por exemplo, detalhes dos recém nascidos, assim como fiz com a gatinha. Legal, não é?

Pensei em fazer um vídeo para vocês, demonstrando a técnica. Mas deixei para os feras! (até porque eu aprendi a fazer isso agora, rs).

A seguir vocês conferem um vídeo explicativo, feito pela Imagetech, com o fotógrafo Leandro Nunes.

Grande abraço a todos.

Melhor da Fotografia Infantil no Flickr #03

Olá.

E aí pessoal, perceberam que o blog ta de cara nova? O que acharam? Estão sentindo falta dos lindos olhos azuis da Victória encarando vocês? Curtiram a nova barra lateral, com direito a enquete e tudo?

Vamos a mais um Melhor da Fotografia Infantil.

Pra quem não conhece a brincadeira, é assim: Todo “mês” (entre aspas porque praticamente pulei o mês de outubro hehe) eu escolho três lindas fotografias de bebês e crianças do nosso Grupo do Blog no Flickr. É só entrar no grupo, postar suas imagens que elas acabarão aparecendo por aqui.

1 – Olha pessoal, a Carina já apareceu por aqui antes, estão lembrados? Mas essa foto do Matheus, que ganhou até concurso, é IMPOSSÍVEL de resistir. Fica o meu 1º lugar. Sem dúvida, uma foto excepcional.

2- Essa é uma daquelas fotos que rende um “ooohnnnn” bem grande toda vez que vejo. Gostei muito da sensibilidade da Carol Cavichiolo ao clicar um momento tão lindo e delicado como esse.

3 – E a terceira foto de hoje, vai para o meu querido amigo Diogo Ramos. Escolhi essa imagem porque fiquei indo e voltando nas páginas do grupo do flickr, procurando alguma foto que tivesse uma perspectiva diferente. Eu mesma tenho a tendência de fotografar (e escolher) fotos que sejam um super clôse do rostinho. Aquele retrato matador, com fundo lindo desfocado, foco no olho… É uma tendência minha.

Eventualmente eu tento fazer uma ou outra foto completamente diferente, só pra forçar a barra mesmo hehehe.

 

Três lindas fotografias, concordam? Mês que vem tem mais um Melhor da Fotografia Infantil, mas dessa vez eu gostaria de propôr um tema. O que acham de fotos infantis natalinas?

Lembrando que para participar, é só entrar no nosso Grupo do Blog no Flickr e enviar as suas imagens.

Um beijão e até a próxima.

Um aniversário super divertido!

Olá amigos, quanto tempo!!! Como vocês estão?

Eu estou ótima. Estive ausente do blog por alguns períodos, mas garanto que é por conta dos muitos trabalhos que o próprio blog rendeu. Legal, né? Estou com saudade de vocês e espero conseguir postar mais vídeos e dicas técnicas em breve.

Vamos ao que interessa. Durante o feriado de 2 de novembro, fotografei um aniversário de 8 anos suuper divertido. O lugar era sensacional, com um visual lindíssimo, um salão de festas super iluminado (sonho de todo fotógrafo), todo colorido e muita criança feliz e bonita. Usei tele em boa parte do tempo, o que rendeu uns retratos muito bacanas da criançada brincando.

Assim como os fotógrafos de casamento, que sonham que todo mundo case de dia, eu adoraria que todas as festinhas que fotografo sejam assim, com brincadeiras ao ar livre e muuuito espaço pra criançada. Chega desses lugares com piscina de bolinha rsrs.

Espero que gostem das fotos. Olha que gracinha que é a Gabriela.

Dica de Livro: Fotógrafo – O olhar, a técnica e o trabalho.

Olá amigos.

Há um tempo atrás, comecei a fazer um curso no SENAC de Cascavel, sobre Fotografia de Eventos Sociais. O curso é legalzinho, sem grandes novidades, mas é um bom lugar para ir e conversar com os colegas sobre fotografia.

Para tirar proveito da experiência toda, procurei na biblioteca algum livro de fotografia (mesmo o cara que atende lá dizendo que não tinha nenhum!) e encontrei este, chamado Fotógrafo – O olhar, a técnica e trabalho, da Editora Senac Nacional.


Achei muito legal por ser uma produção 100% brasileira. Conta com belas imagens de renomados fotógrafos brasileiros, como Carios Humberto TDC, Evandro Teixeira, Marc Ferrez, Militão, Nair Benedicto, Pedro Karp Vasquez, Sebastião Salgado, Vik Muniz, dentre outros.

O livro é dividido em quatro grandes capítulos, todos eles muito bem escritos e, principalmente, ricamente ilustrados.

Vamos comentar um pouquinho cada capítulo.

I – O Olhar do Fotógrafo

Essa primeira parte fala da fotografia como documento histórico, sobre como buscar uma linguagem pessoal e inovar sempre. Conta com algumas lindas imagens de Sebastião Salgado e do mestre Cartier-Bresson (amo aquela imagem do menino com as garrafas), onde explicam sobre o ‘momento decisivo’.

De tempos em tempos, durante os capítulos, há pequenos quadros com atividades a serem seguidas. Muito legal isso, eles falam sobre o assunto, depois dão a dica de como exercitar.

Dentro dessa primeira parte, há relatos de fotógrafos brasileiros sobre sua história na fotografia e como construíram o próprio olhar.

II – Como Fotografar.

O segundo capítulo é de praxe. Dicas técnicas e básicas, sobre os principais conceitos [conhecimento obrigatório] da fotografia. Conta com explicações sobre: Partes da câmera fotográfica; Equipamentos e Formatos; Filmes; Luz; Acessórios para câmera; sobre como colocar em Prática os conhecimentos adquiridos; sobre Estúdio Fotográfico e ainda sobre Informática e a Fotografia.

É engraçado, pois como o livro é de 2002 (nem faz tanto tempo assim, hein), muita coisa mudou de lá pra cá, então pode parecer que o livro está desatualizado. Mas ao mesmo tempo, relendo certas coisas, vejo que muita coisa na fotografia não mudou e eu adoraria que os filhos da fotografia digital voltassem um pouquinho no tempo e entendessem certos conceitos que estão sendo perdidos.

As explicações sobre tipos de objetivas, sobre profundidade de campo, obturadores, diafragma, são todas muito detalhadas, com ilustrações. Muito bom pra quem tem dificuldade em entender a matemática por trás da fotografia.

A parte que explica sobre luz é riquíssima. Fala sobre fotômetros manuais, digitais, sobre como interpretar, ler e entender a luz. Realmente muito bom!

Na sessão dedicada à informática, essa tive que ler só por diversão mesmo, já que muita coisa não é mais aplicada. É bem legal ver como a coisa toda evoluiu muito. Ali eles falam sobre resolução de monitor, sobre ppi, megapixel, bits, e tem até um “Informatiquês para Fotógrafos”, onde explicam alguns termos que até então eram novos, como Balanço de Brancos, CCD, JPEG, RGB, entre outros.

III – Laboratório Fotográfico.

Confesso que essa parte achei bem chatinha. Já li isso em livros demais e como nunca pus em prática, fica chato de ler. Pra quem tem interesse no assunto, explica bem detalhadinho sobre as partes do laboratório de revelação, sobre os químicos usados, etc. Fala até sobre como se organizar e manter a segurança (alergia, inalação de gases tóxicos, são um exemplo) no laboratório.

IV – Um Mercado de Trabalho em Transformação [e com muitas opções].

No último capítulo, tratam um pouco da fotografia como profissão. Sobre algumas especialidades da fotografia, sobre como gerenciar sua carreira e a atualização profissional.

Aliás, ainda nesse assunto, o pessoal que me acompanha no Fotografia-DG já deve ter visto que escrevi sobre Como se Inserir no Mercado Fotográfico, vale a pena dar uma lidinha.

Voltando ao livro, acho legal como falam sobre ter um diferencial e não pensar somente no mercado, esquecendo a fotografia como arte.

“Traçar opções tendo o foco unicamente no mercado, sem dar conta do próprio temperamento e perfil psicológico, pode ser um caminho curto para o suicídio profissional.”

Para quem tem dúvida de em que área atuar e por onde começar, há explicações sobre algumas especialidades, como o fotojornalismo, a fotografia social, a macrofotografia, fotografia submarina, a editorial, entre outros.

_________________

De modo geral, gostei bastante do livro. Tem  bastante cara de “primeiro livro”. Digo, eu que já li muitos livros básicos, o assunto se torna repetitivo, mas para quem está começando e procura um livro para tratar do passo-a-passo, esse da Editora Senac é uma boa opção.

Se você tem SENAC na sua cidade, vale a pena dar uma passadinha e ver se encontra na biblioteca. Acho que nem precisa ser aluno nem nada rsrs. Eu cheguei la, o cara só anotou meu nome e telefone. Nem meu RG ele pediu hehehe.

Fica a dica relâmpago de hoje. Adoro dar dicas de livros. Sempre torço para que 10% das pessoas que lêem o blog realmente leiam algum livro de fotografia. É bom demais!

OBS: Galera, confesso que ando meio sem assunto. Ate tenho umas ideias de posts, mas são aquelas dicas em vídeo que ando sem tempo de fazer. Se vocês tem alguma sugestão do que gostariam de ver por aqui, pode “mandá bala”!

Um abração e até a próxima.

Huaíne Nunes.

O melhor da Fotografia Infantil no Flickr #02

Olá amantes da fotografia infantil, como estão? [hoje estou de bom humor hehehe].

Dessa vez demorei um pouquinho mais para postar nossas 3 imagens favoritas do flickr no mês de setembro, porque achei que faria mais sentido que fosse no fim do mês. Da vez passada eu postei praticamente no meio, rsrs.

Pra quem aterrissou aqui agora, a brincadeira é a seguinte: Vocês postam seus melhores registros de fotografia infantil no Grupo do Blog no Flickr e eu escolho a cada mês, 3 fotos para ilustrar. Vou sempre comentar porquê escolhi, colocar o exif (quando disponível) e linkar para o photostream da pessoa.

É uma oportunidade bacana porque de repente pode dar uma visibilidade legal para o trabalho de vocês.

Vamos às minhas imagens favoritas do mês de setembro.

1 –

Essa primeira foto, é do filhote da Carla Caseiro. Além de ter adorado a espontaneidade do garoto, fiquei curiosa para saber como ela conseguiu essa luz sobre homogênea. Olha… se é estúdio caseiro, mandou muito bem, viu Carla?!

O clique foi feito com uma Canon 450D usando abertura f/4, velocidade 1/200s e ISO200.

2 –

Essa aqui está simplesmente irresistível. O adorável sorriso desse garoto foi capturado pela Bianca Spirito. Clique certeiro.

Realmente a “cinquentinha” é uma excelente lente para retratos, né? Aqui a Bianca usou uma Nikon D90, uma 50mm com abertura f/1.8, velocidade 1/200s e ISO320. Way to go, girl!

3 –

E pra fechar, temos essa delícia de retrato do NoFernandes, com o Enzo que só tem 3 meses, curtindo o colinho da mamãe. Que mordomia, hein Enzo?!

A foto foi capturada com uma Canon XS, usando uma 70mm em f/2.8, velocidade 1/1000s e ISO400.

_______

Confesso a vocês que estou me surpreendendo com a qualidade das fotografias postadas ali no Grupo. Vocês realmente tem talento, estou gostando de ver.

Continuem postando que mês que vem tem mais! Um abração.

Fotografe sua família!

Olá amigos.

Hoje foi a minha amiga Ana Paula que me inspirou a fazer este post para vocês. O título faz referência a um livro da National Geographic que eu sempre quis ter e até agora não comprei. É baratinho até, 50 pila na Livraria Nobel.

(dica: meu aniversário é em janeiro, quem quiser me presentear rsrsrs).

Enfim, todo mundo deve saber (porque eu me orgulho bastante do fato e saio falando por aí) que eu venho de uma família de fotógrafos. Pai e avô, principalmente. Embora muitos dos meus tios – irmãos do meu pai – já se aventuraram na arte, obtendo resultados muito bons.

Dou um valor ABSURDO para fotos de família. É simplesmente impressionante como essas imagens ganham valor com o tempo e contam a história das pessoas de maneira única.

Me sinto privilegiada por ter tantos registros bons e resolvi compartilhar com vocês algumas das grandes imagens registradas pela Família Nunes, mas me atendo à temática Fotografia Infantil.

Como meu avô mal lembra o próprio nome (hahaha, maldade) ele jamais saberia dizer quais as câmeras usadas para capturar as imagens. Mas nas fotos do meu pai eu consigo dizer uma ou outra coisa.

Contei com a ajuda da minha mãe para lembrar das datas. Espero que vocês gostem.

Essas três primeiras imagens eu gosto muito. São bem do início da década de 60, eu chutaria 1961. Meu pai não tinha nascido ainda.

Para o imenso azar do meu pai, em 1962 (quando ele nasceu) meu avô tinha dado uma trégua na fotografia, só retomando na década de 70. Enquanto meu tio Junior (fotos) tem muitos registros de bebê, meu pai não tem nenhum.

 

Esse loirinho gatinho é o meu irmão Aruanan. Meu pai tinha uma habilidade descomunal para registrá-lo. Essas fotos são de 1984/85, tiradas em Itaituba, no Pará, quando meu pai serviu no quartel de lá por 2 anos. Vocês não acham que ele parecia o Pequeno Príncipe?

Essa sou eu, em 1990 com 1 ano de idade. O clique foi feito pela minha tia Grace, com a Nikon F-301, a câmera de filme que eu  uso atualmente.

Mais alguns cliques meus, por volta de 1991/1992, ainda em Floripa, antes de me mudar para Cascavel. Meu pai adorava sair comigo e fazer uns cliques flagrantes, como aquela primeira, tirando a sandalinha.

Essas duas últimas também são do olhar apurado da minha tia Grace. Em 1995 eu tinha 6 anos e já morava aqui em Cascavel – PR.

_____________

Bom pessoal, espero que tenham gostado de conhecer um pouquinho sobre a fotografia na minha família e as influências que tive. Não consegui lembrar de nenhuma câmera, mas depois eu pergunto certinho para o meu pai.

Fiquem a vontade para compartilhar fotos da família de vocês. Se quiserem, podem postar lá no Grupo do Blog no Flickr.

Um abração.

Huaíne Nunes.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 54 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: